sábado, 9 de fevereiro de 2013

70º ANIVERSÁRIO PARTICIPAÇÃO PORTUGUESA NA BATALHA DE KRASNY BOR






A história está repleta de episódios desconhecidos, ou apenas perdidos, no turbilhão de acontecimentos que se sucedem no ritmo vertiginoso da nossa época. A II Guerra Mundial é um daqueles momentos em que milhões de histórias são vividas num curto espaço de tempo, uns meros seis anos, ficando apenas no imaginário colectivo meia dúzia de nomes que correspondem a igual número de batalhas. A maioria dos portugueses conhecem ou já ouviram falar da Batalha de Inglaterra, no Desembarque da Normandia ou na Batalha de Estalinegrado. No entanto, a Batalha de Krasnyj-Bor dirá pouco, ou nada, à maioria.
A razão é simples: batalhas como a de Krasnyj-Bor ocorreram às centenas durante esse terrível conflito. Mas sabendo que aí combateram e morreram um punhado de portugueses, essa batalha deveria deixar de ser anónima e passar a figurar na nossa própria história, mesmo sendo apenas uma nota-de-rodapé.


                   CRUZ DE FERRO DE II CLASSE CONFERIDA A ALGUNS PORTUGUESES
              FIVELA DE CINTURÃO UTILIZADA PELOS PORTUGUESES-"GOTT MIT UNS"

Foi numa manhã fria, 10 de Fevereiro de 1943, dia fatídico a que os espanhóis da Divisão Azul chamam a Quarta-Feira Negra. Quatro divisões foram lançadas contra um regimento reforçado e durante todo o dia russos, espanhóis e portugueses mediram forças até se anularem mutuamente. Os russos falharam o objectivo de furar a defesa, por outro lado, para os espanhóis ficou claro que era uma guerra cara demais para aí continuarem. E Portugal? Nada, aqueles portugueses estavam por sua própria conta, não havia uma Missão de Observação a apoiá-los. Mas para os que lá estiveram esta batalha foi muito mais que uma nota-de-rodapé, basta referir um exemplo para se perceber o quão brutal foi a batalha. Na companhia que se encontrava na fronteira com a 4ª Divisão SS Polizei, encontravam-se três portugueses, em apenas 48 horas estavam os três mortos. Não foram os únicos, em todos os sectores atacados correu sangue português. Na planicie junto ao caminho-de-ferro, no interior da cidade, na estrada que ligava Leninegrado a Moscovo ou nas muitas trincheiras que povoavam todo o sector oriental. Atingidos por estilhaços ou tiros, foram-se somando aos que já antes tinham caido em Possad, Teremesz, Nikitkino, e em muitas outras terras cujo nome poucos conhecem em Portugal, mas que para estes homens se tornaram nas grandes batalhas dessa guerra. Neste domingo, 10 de Fevereiro de 2013, comemoram-se 70 anos de uma data em que portugueses caíram em combate numa guerra terrível, e esquecida
(Ricardo Silva)

1 comentário:

  1. Boas amigo,como consigo obter a lista dos participantes Portugueses nesta batalha? Alguma dica?

    Obrigado

    João Paulo Levezinho

    ResponderEliminar