segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

AVIAÇÃO NACIONALISTA

Boa Noite,

Hoje resolvi adicionar mais um filme Italiano-AVIAZIONE LEGGENDARIA- do período da Guerra Civil Espanhola, que nos traz um resumo de alguns aviões utilizados pelos Aviadores Nacionalistas, entre os quais os nossos Viriatos do Ar.Oportunamente continuarei a divulgar os seus nomes, bem como uma pequena biografia dos mais famosos Aviadores Portugueses, que combatereram ao lado dos Franquistas, durante a Guerra Civil Espanhola.
video

sábado, 29 de janeiro de 2011

SEPÚLVEDA VELLOSO-VIRIATO DO AR (2)


Foi dos primeiros Portugueses a comparecer em Espanha, para em regime de voluntariado dar combate ao Comunismo; foi incorporado como Alferes no Tércio de Requetés, e esteve nas frentes de Madrid (Carabanchel) e de Santander (Alto de Bernório).Em Janeiro de 1937,por ser titular de brevet de piloto de avião de Turismo,pediu transferência para a aeronáutica.
Frequentou o Centro de Instrucção de Aviação de Tablada (Sevilha) onde lhe foi conferido o brevet de piloto de aeroplano de guerra e as especialidades de observador de bombardeiro, de torpedeiro e de navegador;mais tarde obteve ainda uma proveitosa especialização em armas ligeiras.
Esteve colocado no Grupo 70 de Hidroaviões de Cádiz,no grupo 62 de Hidroaviões da Baleares (Puerto Pallenza) e nos regimentos Mistos do Ar nº 113, e 51, onde desempenhou perigosas missões de assalto,de reconhecimento de exploração e de bombardeamentos especiais nocturnos e toda a costa do Levante.
A sua folha de serviços regista o desempenho de 196 serviços de guerra no ar e de ter tido 14 encontros com a aviação de caça inimiga.Nestes encontros abateu dois aviões:um Gladiator sobre Los Alcazares (Cartagena) em 19 de Dezembro de 1937, e dois dias depois um Curtiss sobre Barcelona.Em ambos os combates pilotava um hidroavião CANT Z-501-6.
Na madrugada de 15 de Março de 1938,descolou na baía de Puerto Pollenza (Baleares) num hidroavião bimotor Heinkel 59;a bordo o nosso valente compatriota e quatro alemães (Rucker,Tonolo,Stromeyer e Heinz) para levarem a cabo quatro importantes missões nocturnas:

a) Destruir um barco de 2,000 Toneladas fundeado no pequeno Porto de Benicardó que descarregava material bélico.
b)Desmantelar o nó ferroviário de Tarragona
c)Interceptar uma coluna de camiões que transportava munições de Barcelona para Tarragona
d) Aniquilar uma composição ferroviária que transportava material bélico de Castellon de la Plana para Tarragona

Todas estas missões foram rigorosamente cumpridas não obstante a enérgica defesa exercida com canhões automáticos de 20mm.
A composição ferroviária a que se refere a última missão foi localizada na estação de Vinaroz.Na derradeira «passada» sobre o objectivo o motor esquerdo do ágil hidroavião foi atingido pelo que tiveram de aterrar forçadamente mum pomar em flor; eram exactamente 5h40m da madrugada e toda a tripulação acabou por ser aprisionada, tendo sido o nosso compatriota condenado à morte pela enérgica resistência armada que sustentou contra os captores.Passou 10 meses e três dias em horroroso e degradante cativeiro; a rádio «vermelha^» chegou a anunciar o seu fuzilamento mas acabou por ser permutado no dia 18 de Janeiro de 1939 por um aviador comunista em poder de Franco, graças à intervenção pessoal da rainha D.Amélia, junto do governo Francês.
José Caetano da Rocha Sepúlveda Velloso, que era também piloto de guerra pela Academia Aeronáutica de Itália, foi galardoado com onze importantes condecorações estrangeiras, destacando-se entre elas a valorosa Medalha Militar Individual.
Eis aqui a as condecorações recebidas por este Herói Português:
a)Medalha de Campanha de Espanha (Medalla de la Campaña)
b)Medalha da Cruz de Guerra de Espanha (Cruz de Guerra)
c)Medalha Individual Militar-só concedível por grandes feitos em campanha, depois de ouvido um Tribunal composto por 12 Juízes de contradição.
d) Cruz de Mérito da Ordem da Aguia Alemã (com espadas)
e) Cruz de Guerra da Italia (Croce al Mérito di Guerra)
f) 3 cruzes de Mérito Militar de Espanha -3 cruzes rojas del Mérito Militar
g)Medalha da Aviação de Mallorca (só foram concedidas 17 destas medalhas)
h)Medalha de Sofrimento pela Pátria (Prisioneiro)
i)Medalha de Sofrimento (ferido)
j)Insignias do Tercio de Espanha

Sepúlveda Velloso, manteve-se na aviação Espanhola até 1945...e não aceitou a promoção a capitão e o ingresso definitivo nos quadros da aviação Espanhola, porque isso implicava obrigatóriamente a perca da Nacionalidade Portuguesa por naturalização.

sábado, 22 de janeiro de 2011

PEQUITO REBELLO-VIRIATO DO AR (1)


Lavrador,advogado, e piloto de avião particular de turismo, foi o grande animador da presença das asas portuguesas (civis e militares) na guerra civil de Espanha.
Foi também dos primeiros voluntários a atreavessar a fronteira para combater o comunismo;tinha então 44 anos de idade e foi posteriormente integrado na Missão Militar Portuguesa com o posto de Tenente Miliciano de Aviação.
Além de uma função política e diplomática de relevo, executou no seu avião particular grande número de serviços de estafeta e de comunicações entre Portugal e Espanha (recebendo um tiro o seu avião)e, no território desta, entre as várias unidades e comandos transportando despachos,ordens,pessoas e diverso material de guerra.
Desempenhou também em território inimigo e na frente de combate múltiplas e perigosas missões de reconhecimento, de observação e de filmagem a baixa altura; nas faltas desempenhou por vezes as funções de 2ºpiloto nos célebres aviões de bombardeamento Junkers.
Por méritos contraídos em operações de guerra no ar,foram-lhe conferidas várias condecorações e o diploma de capitão honorário da aviação Espanhola; das condecorações que o galardoaram destaca-se a Ordem Militar da Torre e Espada (grau de cavaleiro com palma)

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

GUERRA CIVIL DE ESPANHA:OS VIRIATOS DO AR (2)



Boa Noite,

Tive a sorte de me facultarem um livro, em que faz referência a alguns Viriatos que combateram ao lado dos Nacionalistas, neste caso na Aviação.São cerca de 15 nomes de Portugueses que lá estiveram e que vale a pena mencionar a pequena história de cada um.
No domínio aeronáutico, o nosso auxílio foi modesto em número, mas altamente eficiente em qualidade e galhardia: As Asas desse punhado de «Viriatos do Ar» deixaram nome eterno na história da salvação da Peninsula Ibérica.Foi a celebérrima CADENA, e nos bombardeamentos especiais nocturnos que os aviadores portugueses mais se distinguiram.

A CADENA (cadeia em Português), era a primeira linha de aviação Nacionalista, e o posto mais perigoso de toda a Guerra Civil de Espanha .Era a caça de assalto às trincheiras com vista a preparar as arrancadas da infantaria.

De qualquer modo, e como curiosidade antes destes Aviadores entrarem em combate real, já os Portugueses tinham enviado uma Missão Militar chefiada por Botelho Moniz, cujos oficiais tinham já participado como observadores no célebre bombardeamento aéreo Nocturno contra Brunete, nos arredores de Madrid por uma esquadrilha Alemã da Legião Condor, de Junkers 52.

Alguns destes oficiais da Missão Militar foram inclusivamente condecorados com a Cruz de Merito Militar, e com a Medalha da Campanha.Eram eles: Sousa Maya,Alfredo Sintra,Peral Fernandes,Venâncio Deslandes,Albuquerque Freitas e Dias Leite.

Junto incluo filme de Propaganda Italiano sobre a Aviação Nacionalista, que nos dá uma ideia das batalhas a que os valorosos Portugueses estiveram sujeitos.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

A FALANGE ESPANHOLA (2)

MEMORABILIA DA FALANGE ESPANHOLA:
Camisa,Bivaque,Distintivos,Braçadeira da Frente Juventudes,Cinto,Medalha Alzamiento 18 Julho 1936,Bandeira da Falange.


 










A FALANGE ESPANHOLA (1)

Boa Noite,

Antes de mais um Bom Ano a todos os leitores deste blogue.
Cá estou eu novamente para continuar a sequência de artigos sobre a Guerra Civil Espanhola, mas antes de escrever algo sobre a participação Italiana, na Guerra Civil, não poderei de deixar de mencionar a Falange Espanhola.
Assim sendo a Falange Espanhola, foi fundada em 28 de Outubro de 1933, por um advogado de Madrid-José António Primo di Rivera, e filho do  General Miguel Primo di Rivera.
A Falange foi inspirada pelo Partido Fascista Italiano, de Mussolini, e tinha como meta criar um regime de cariz católico, respeitador da Tradição Espanhola, e Nacionalista.
Consta-se que o Dr Rolão Preto, aquando do seu exílio em Espanha, em 1934, tenha sido hóspede da casa de José António Primo di Rivera, com quem terá colaborado na redacção do programa da falange Espanhola.
Em 15 de Fevereiro de 1934,funde-se com as JONS, (Nacionais Sindicalistas) de Ramiro Ledesma Ramos, dando origem à Falange Espanhola de las JONS.
Durante a Guerra Civil Espanhola, José António, foi preso em Madrid, e fuzilado em Alicante no dia 20 de Novembro de 1936.Tinha 33 anos.
Os Falangistas Espanhóis vestiam a camisa Azul, e tinham como distintivo as setas e o jugo.
Como curiosidade, refiro que os Nacionais Sindicalistas Portugueses, de Rolão Preto, também vestiam a camisa Azul.
JOSÉ ANTÓNIO FUNDADOR DA FALANGE